Futebol: torcida invade redes em época de decisão

grass-structure-plant-sport-field-lawn-1331788-pxhere.com

O futebol é uma das grandes paixões dos brasileiros. Mas, devido à pandemia, a presença do público nas arquibancadas segue proibida. O momento pode ser difícil, mas deixou ainda mais evidente como a rotina esportiva é importante pra gente e quão grande é nossa saudade.

O futebol já tem lugar marcado no coração dos brasileiros

82% possuem algum envolvimento com futebol

76% torcem para algum time

64% afirmam que o futebol é seu esporte favorito

O cenário pandêmico afetou o dia-a-dia de clubes, jogadores, torcedores e demais profissionais envolvidos direta e indiretamente com o universo do futebol.

Os amantes do esporte acostumados com as arquibancadas dos estádios tiveram de levar a paixão para o sofá e a TV. A transmissão ao vivo domina, mas não está sozinha.

Como os torcedores acompanham o futebol

73% jogos ao vivo na TV

48% portais com conteúdo de futebol

38% transmissões na internet

Para Sharon Nigri Preis, de 23 anos, torcedora do Fluminense, assistir aos jogos em casa não foi grande desafio. “Antes quando os jogos eram fora, assistia na casa de alguém ou num bar. Agora, sozinha, vejo o jogo da mesma forma, com as mesmas reações exageradas. É como se eu tivesse levado uma pouco do estádio para casa”, disse ela em entrevista à TV oficial do clube

Mas nem todo mundo consegue se conter quando a emoção bate forte. Vinícius Bichi, de 26 anos, é torcedor do Santos. Conta que com a proibição, assinou um canal de televisão para assistir as partidas online em pay-per-view na smart TV. ”Moro com um amigo flamenguista e na quarentena a gente se acostumou a ver os jogos do Santos e do Flamengo juntos. A gente monta uma ou duas TVs no quintal, depende se os jogos vão ser simultâneos ou não, e assiste junto”, contou ele.

 (Photo by Silvio Avila/Getty Images)

Já outro flamenguista, Gabriel Félix Fialho Tavares, de 24 anos, tem uma sólida rotina estabelecida para os dias de jogos: ouve pelo rádio, sentado no sofá da sala. Sozinho, o jeito é assistir com o celular na mão, tentando comentar os jogos com amigos rubro-negros. “É uma luta ingrata. Detesto me desconcentrar da tela da TV. Mas me faz muita falta a sensação de companheirismo da arquibancada. Então, acabo tentando pelo WhatsApp”, lamentou o flamenguista.

O palmeirense Marcelo Sandoval já deixa prontos os memes, gifs, piadas e provocações que planeja trocar com os amigos durante as partidas para não ter esse problema. “É difícil dividir a atenção, mas também cria a expectativa da resposta que demora a vir através do celular. Uma vez, acompanhamos o jogo em conference call. Estávamos em seis e virou uma confusão danada”, disse ele

Mesmo com as alternativas que a tecnologia oferece, os torcedores são unânimes em dizer que nada substitui o calor da torcida nos estádios. “Falta gente. Pra mim, o futebol existe por causa da torcida. Eu costumava inclusive parar de ver os jogos muitas vezes, simplesmente para ficar olhando para torcida do Flamengo. Falta abraço. Falta vibração. Aquela sensação de olhar pro lado e ver o brilho no olhar nos outros”, explicou o flamenguista Gabriel.

Reta final

A duas rodadas do fim do campeonato, o clima é tenso não só para quem disputa o título (Internacional, Flamengo, Atlético-MG e São Paulo), mas também para quem briga por uma vaga na Libertadores de América, que fica para os oito primeiros.

 (Photo by Miguel Schincariol/Getty Images)

Apreensão também para os times que estão na outra ponta da tabela. Os últimos quatro colocados que correm o risco de serem rebaixados para a série b do Brasileirão (Vasco, Goiás, Coritiba e Botafogo). Como a competição é por “pontos corridos” não há mais uma final e os clubes se dedicam às probabilidades e possibilidades matemáticas.

Tóquio

A campeonato brasileiro pode ser considerado um “esquenta” para a maior competição esportiva do mundo: os Jogos Olímpicos de Tóquio 2021. Originalmente marcado para começar no dia 24 de julho do ano passado, o evento foi adiado por um ano, terá início no próximo dia 23 de julho e será encerrado em 08 de agosto, como comunicou oficialmente o COI.

Até lá os brasileiros, com certeza já terão encontrado formas de torcer de forma segura, além disso, com o início da vacinação, ainda há esperança de assistirmos a Seleção Brasileira de Futebol repetir o feito de 2016 e trazer para casa mais uma medalha de ouro da modalidade.

Uma das principais coisas que a pandemia do Covid-19 ensinou à sociedade foi que tudo pode mudar. Mesmo aquelas realidades que considerávamos insubstituíveis, na verdade, podem ser adaptáveis. Torcer pelo seu time do coração é uma dessas coisas. Quando há amor, estar presente se torna um detalhe. Assim seguimos, aguardando a volta da normalidade e buscando maneiras diferentes de fazer aquilo que gostamos.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe seu Comentário

Fechar Menu