Como harmonizar vinhos para momentos especiais?

v1

A harmonização de vinhos é uma das práticas mais vantajosas para os amantes do vinho. Isso porque essa harmonização pode “casar” muito bem com a comida e tem o poder de transformar qualquer almoço ou jantar em um momento muito especial e saboroso.

Mas por que isso acontece?

De modo geral, essa é uma forma em que um complementa o outro, no qual a junção dos aromas, sabores e texturas, podem despertar em cada um diferentes sensações. Tudo dependerá da combinação selecionada.

Através de incríveis sensações sensoriais, como a degustativa e a olfativa, depois de aprender as dicas que serão passadas, você nunca mais tomará o vinho de outra forma!

Você sabe como funciona a harmonização de vinhos?

Uma harmonização de vinho pode ir bem com diversas comidas e sobremesas para sua junção, o ideal é que o vinho escolhido seja o ideal. O que deverá depender dos elementos:

  • acidez;
  • doçura;
  • amargor;
  • teor de gordura;
  • e teor alcoólico.

A maior vantagem também está sobre a opção de preparação dessa harmonização sobre a inclusão dos almoços. Não é nada mais saboroso do que um leve almoço com um vinho escolhido de forma particular.

Almoços combinam com vinhos leves, já os jantares tendem a seguir mais intensidade o que pode tornar qualquer momento ainda mais memorável e instigante. Mas agora, quais são as dicas para harmonizar?

Primeiro, é preciso que você tenha consciência de que a seleção de vinhos exige muito cuidado. Isso porque ao se fazer a seleção das harmonizações, o vinho necessita ser escolhido de forma adequada, assim como a sua combinação.

Você sabia, que por exemplo, as comidas apimentadas combinam com vinhos menos alcoólicos?

Isso porque a pimenta forte ou leve gera uma sensação de ardência na língua, e gostando de pimenta ou não, a escolha de um vinho pesado certamente não ajudaria. O ideal seria um vinho doce e leve.

Quanto aos sabores cítricos (sobremesa ou frutas de kiwi, laranja, uva e etc.) são excelentes com vinhos brancos.

Se você optar por um almoço com carnes brancas, por exemplo, o ideal é que não se coloque molho ao prato e que se combine com vinhos brancos.

Já para os molhos à base de queijo ou amanteigados o ideal são os vinhos brancos mais cítricos.

Mas o que de fato pode ser sugerido para o seu cardápio?

Veja, na seleção do queijo por exemplo, sua harmonização pode consistir na intensidade de sabor de cada alimento. Mas como?

  1. Os queijos mais suaves e frescos, combinam com vinhos brancos de pouco aroma e leve, como:
  • ricota,
  • muçarela de búfala,
  • brie
  • e queijo coalho
  1. Na seleção de queijos considerados mais “pesados”, o ideal é que se harmonize com aromas medianos. Queijos com gosto forte pode dar dor de cabeça em conjunto com vinhos fortes, então, o ideal é que se opte por uma seleção de nível médio para compor os sabores.
  2. Já para os queijos azuis, como gorgonzola e roquefort, você tem a opção de harmonizá-los com vinhos brancos aromáticos.

Você gosta de “entradinhas” para iniciar seu jantar?

A seleção de molhos e saladas podem ser excelente!

Nada como uma salada que contenha alho-poró em sua composição, não é?

Já pensou na combinação dela com um vinho rosé? Perfeito, não?

Mas e se você quiser incrementar todo o cardápio com abóbora ou batata e optar pelo vinho branco?

Você pode! Como as saladas possuem sabores mais leves, não tão marcantes quanto pratos principais, opte por vinhos mais refrescante e agradáveis ao paladar.

Quem não é fã de massas?

Seja aquele macarrão bem preparadinho, com molho de tomate, manjericão, ao risoto mais bem elaborado, massa combina muito bem com a fome, não é?

Por terem preparos simples, a massa é muito conhecida por harmonizar com vinhos. Mas você sabe quais são esses vinhos?

O vinho branco é o mais adequado para lidar com a neutralidade da massa ou do risoto. Mas caso a massa possua ingredientes mais diferenciados e intensos, o ideal é que a harmonização aconteça com vinhos tintos encorpados.

Você é adepta ao consumo de peixes e frutos do mar?

Vamos supor que você foi viajar para algum resort, e bateu aquela vontade de ter um jantar muito especial, o que fazer?

Se você gosta de peixes e gostaria de preparar seu próprio jantar, fritá-lo com farinha e limão podem dar um sabor muito interessante e podem ser combinados com vinho suave. Já os peixes grelhados, camarão e bacalhau possuem sabores mais intensos e combinam com vinhos verdes e vinhos brancos mais encorpados.

Para lagostas e moluscos, por terem sabores mais suaves eles também podem combinar com vinhos brancos, porém leves.

E vinhos com sobremesas? Será que você já experimentou alguma vez na sua vida?

As sobremesas, de forma geral, podem combinar bastante com vinhos brancos mais adocicados, como vinhos rosé, que possuem um elevado dulçor, como frisantes e espumantes.

Tanto bolos quanto mousses de chocolate vão muito bem com o vinho do porto, que é mais adocicado, mesmo que seja bem intenso e tânico.

Como as sobremesas são diversas, de forma geral, o ideal é que se faça uma combinação mais adocicada.

Eai, gostou das dicas? Conhecendo mais sobre harmonização de vinhos, você poderá surpreender as pessoas ao seu redor que serão agraciadas com todo o seu conhecimento sobre a harmonização de vinhos!

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe seu Comentário

Fechar Menu